domingo, 23 de dezembro de 2012

COISAS QUE A BÍBLIA NÃO DIZ

OS HUMILHADOS SERÃO EXALTADOS



            É comum ouvirmos pessoas dizerem “OS HUMILHADOS SERÃO EXALTADOS” será que a bíblia diz mesmo?
Vamos conferir?

- Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado (Lucas 18:14).

Jesus disse que aquele que se humilha, será exaltado, e não que os humilhados serão exaltados.


O ESPIRITO SUJEITO AO PROFETA
Você já ouviu alguém dizer que; o espírito esta sujeito ao profeta.
Pois é; a bíblia não diz isto.

Vejamos o que a bíblia realmente diz:


- E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas (I Coríntios 14,32,) .
A bíblia não esta se referindo ao Espírito santo, mas aos espíritos dos profetas.



TOCAI A BUZINA

Principalmente nos tradicionais cultos ao ar-livre, ainda se ouve alguém dizer, a bíblia diz, tocai a buzina em sião e perturbai todos os moradores da terra.

Ora, a bíblia não diz isto, alem do mais esta escrito que Deus, é Deus de paz, então ele não manda perturbar ninguém, muito pelo contrario, esta escrito, o quento estiver em vós, tendes paz com todos, mas vamos vê o que esta escrito?

- TOCAI a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto; (Joel 2:1)

Há uma versão que diz; perturbem-se, e não perturbai.



VEM A NÓS O VOSSO REINO

Na oração do pai nosso, é comum ouviremos a maioria dos que fazem uso dessa oração dizerem, vem a nós o vosso reino.


A bíblia não diz isto, nem nós, nem vosso.

Vejamos o que esta escrito;

- Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu (Mateus 6:9, 10)

Então, venha o teu reino e não, venha a nós o vosso reino.


DEIXE O SEU COMENTÁRIO.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

CRISTIANISMO OU RELIGIÃO

     


 Jesus disse que se conhece a arvore pelo fruto, essa frase de Jesus é um qualificador no contexto do evangelho, há muitas pessoas que se dizem evangélicas, são demasiadamente religiosas, seguem regras e por vezes extrapolam, ou seja, a síndrome dos judaizantes acometeu uma boa parte dos evangélicos, eu, por exemplo, prefiro me identificar como cristão, seguidor de cristo, porque os evangélicos estão infectados pelo vírus do judaísmo, legalismo, regras, pode não pode, toca e não toca e por ai a fora, é tanta regra que; primeiro não é do evangelho, segundo faz quem esta dentro não viver de forma saudável, e na maioria hipócritas, as pessoas se enganam dizendo-se feliz, mas na verdade não são e em terceiro impede muitos que estão de fora entrar.
       
         Uma religiosidade tem tomado conta do cristianismo, e pasmem-se, cristianismo não é religião, leiamos os evangelhos e vamos ver claramente Jesus combatendo a religião, os religiosos são; falsos, inclementes, injustos e algumas coisas mais, se mostram ser o que não são por isso Jesus vai critica-los de forma veemente, e os adjetivos usados por Jesus são esses; raça de víboras, sepulcros caiados, lobos travestidos de ovelhas e etc. infelizmente o nosso meio esta cheio desse tipo de pessoas, julga os outros pela roupa, pela comida, pelos usos e costumes, vivem uma pseudossantidade, mas são mais pecadores que o descrente, é sós aparência, só exterior, o coração é mais podre que um sepulcro, não perdoa, deseja o mau aos outros, é injusto nos negócios, não é Dizimista, fala mal de todo mundo, atrapalha nos trabalhos da casa do senhor, tipo, não vou fazer quero vê acontecer, como que ele é o único que sabe fazer faltaria papel e tinta para descrever as atitudes dos religiosos, são os atrapalha dores do reino, meu irmão vamos fazer uma analise de como temos nos comportados e carregando o nome de Jesus, pois poderemos esta perdendo o nosso tempo e não ganharmos a nossa tão sonhada salvação.

         A salvação não é conquistada através de regras, a salvação é um Don grátis de Deus. (Efésios 2:8) - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. (9) - Não vem das obras, para que ninguém se glorie; o que eu preciso fazer para ser salvo; (Romanos 10:9) - A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

Fuja da religiosidade, seja livre em cristo.

(João 8:32) - E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

(João 8:36) - Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

A qualquer momento vamos falar sobre ‘aculturação’

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

EXTRA, EXTRA!!! O MUNDO VAI ACABAR DIA 21

         Dia 21 de dezembro esta se aproximando, e mais uma vez veremos o desfecho de mais umas das tentativas do homem em descobrir aquilo que não pertence o homem descobrir, e agente fica se perguntando; ate onde vai durar a ignorância do povo, o povo acredita em tudo o que ouve, interessante com a maioria nunca tem a verdade, sempre contam o que alguns, minoria dizem saber sobre os acontecimentos, como sou cristão, estou buscando cada dia  assemelhar-me ao meu mestre, e um dia quem sabe eu consiga, como disse o apostolo Paulo; quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim - Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. (Filipenses 3:13,14) por isso sempre escrevo me dirigindo aos evangélicos e a todos os que leem neste blog.

         Essa questão de especulação sempre fez parte do homem, o homem sempre esta buscando conhecer o universo em que vive, e a ciência esta ai desde os tempos primordios descobrindo e redescobrindo as mais intrigantes peças que compõe todo esse nosso sistema chamado universo, e é claro que o fim dele tambem faz parte da especulação.

           Embora os cientistas falam sobre um possivel final para o nosso planeta, será que o fim do mundo vai acontecer mesmo? Será que jesus falou alguma coisa sobre “fim do planeta terra?” ou será que nós não estamos fazendo alguma interpretação distorcida da palavra, vamos dá uma olhadinha no texto?

          A primeira obeservação que vamos fazer dos texto é a seguinte; veja a pergunta dos discipulos a jesus.

“que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” (Mateus 24:3)

Olha a resposta de Jesus.

“Acautelai-vos, que ninguém vos engane"  (Mateus 24:4)

         Tem muita gente sendo enganada com essas noticias sobre o fim do mundo.

         Jesus vai avisar que surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos, jesus faz uma série de advertencia sobre o assunto e no varciculo 14 ele faz a seguinte afirmação; E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. A pergunta é, fim de que? Aqui diz, então virá o fim, não aparece o termo “fim do mundo” eu jamais diria “fim do mundo” eu sei que há uma série de explicações, alguem vai dizer; não precisa colocar a palavra “mundo” uma vez que ela aparece na pergunta, eu diria, quem pergunta, pergunta, mas quem responde sabe o que esta falando.

         Mas o fim do que? Que fim é esse? Não seria o fim de um sistema? Ta ai uma pergunta que pode ser especulada e respondida, a verdade é que quem espalha noticias como essa do dia 21 de dezembro de 2012, sabe o que esta fazendo, atente para isto; quantas pessoas estão desistindo da vida por causa dessa possibilidade de o mundo acabar, quantos estão abrindo mão de projetos, sonhos, quantos estão desolados, desesperados, deprimidos, e quantos estão pensando em suicidios, quantos já gastaram dinheiro, é se o mundo vai acabar, gaste o dinheiro, vai deixar ai pra quem? Esse tipo de noticia interessa e muito áqueles que sabem tirar proveito de situações como essa, um amigo me contou, e olha que ele nem percebeu o perigo que estava correndo, ele me disse que o filho chegou pra ele e disse, pai estou preocupado, e ele disse preocupado com que filho, o filho disse; o mundo vai acabar dia 21, e esse meu amigo ignorou o que poderia esta por traz disso, e ainda disse; meu filho se Deus escreveu que o mundo vai acabar, não dá pra fazer nada, e na mesma hora eu disse a ele, meu amigo agora quem esta preocupado com o seu filho sou eu, ele tomou um susto e disse; por que? Eu disse a ele, chega em casa e conversa com o seu filho, se ele esta preocupado com o fim do mundo, veio falar com você e você não soube conduzir o assunto, seu filho pode fazer parte das estatistica dos adolescentes como ele que poderam esta correndo o risco de se suisidarem as vesperas desse dia 21, foi ai que ele se tocou,caiu em sí e ficou preocupado, eu percebi que seu semblante mudou e ele se deu conta que a coisa é mais séria do que se pensa, você já ouviu falar em guerra biologica, guerra psicologica e outros artficios usados para destruir vidas, o 21 de dezembro pode ser mais uma dessas armadilhas para dizimar humanos.

       Obs. Segundo um especialista no assunto o dia 21 de dezembro no calendáro Maia, trata-se de mudança de calendário, ou o fim de um ciclo, assim como o nosso calendário termina no dia 31 de dezembro, é o fim do calendário e não do mundo.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

EVANGELICOS PROMOVEM OS GAYS

        Eles chegaram lá, graças a deus? Não! Graças aos evangélicos, ate duas décadas atrás, os homossexuais estavam engarrafados, no armário, encubados, enrustidos era assim que se dizia quando se sabia que alguém era gay, alias viado, era assim que se chamava, há e não rolava essa de parceria, sim o cara gostava da fruta e quem lhe oferecesse a fruta o camarada consumia quantas tivesse no sexto, a família enquanto não tinha certeza olhava com desconfiança, e jurava que não era verdade, mas quando as coisas eram descobertas o camarada ficava sem família, o pai, por exemplo, não admitia de forma alguma que o filho fosse “pederasta” eu estou usando as palavras mais comuns na época, não se ouve mais esses adjetivos, bem que existia. Existiam muitos, mas a maioria embalada na caixinha de bombom, só os amigos sabiam, mas com o passar dos tempos, principalmente com algumas conquistas que o país conseguiu, as coisas mudaram e muitos, hoje eles estão muito bem inseridos na sociedade, ocuparam espaços na mídia, nas empresas, na política, e estão ate organizados em comunidades, bom se você pensa que eu estou aqui para fazer uma critica aos gays, enganou-se, eu só queria destacar como eles conquistaram espaços jamais conquistados por outros grupos, e graças a quem? Graças aos políticos evangélicos que viram na bandeira gay uma forma de também chegar ao poder, quantos se elegeram deputados federais e estaduais com o discurso de defender a igreja dos gays, com uma conversa que ate hoje não se comprovou isto, de que havia um projeto para obrigar os pastores a realizarem casamento gay, um pregador político chegou a ensinar, olha o discurso dele “já pensou meu amigo pastor, um casalzinho gay chegando lá na sua igreja dizendo, pastor agente se ama e queremos casar aqui na sua igreja” esses e outros discursos foram lançados nos programas de rádios, tvs, revistas, jornais e ate nos púlpitos, o incrível é que o discurso era sempre acompanhado de um candidato que era apresentado como aquele que representaria a igreja no congresso ou na câmara estadual.
        
         Quantos evangélicos se digladiaram com essa discussões, se dividiram, uma coisa horrível no maio dos evangélicos, os políticos La chegaram, alguns se corromperam, nada aconteceu, nada mudou, e o tema continua o mesmo, antes éramos respeitados pelos gays, eu me lembro que eu estava no casamento de minha prima em são Bernardo do campo sp, e o maquiador dela era um gay, ele também era convidado para o casamento, mas ele não entrou na igreja, ele achava um sacrilégio estar na igreja, atitude dele próprio, respeito pelo sagrado, mas não sei se ele ainda pensa assim, hoje os homossexuais nos odeiam, nos tem como preconceituosos, como fundamentalistas, não vai demorar seremos agredidos em público e pasmem, com a aprovação da sociedade, esse é o resultado das atitudes de quem para possuir o poder nos colocou nessa situação.

              Em 2013 começa as configurações para as eleições 2014, vai começar as manifestações e eles estão ai, e o tema será o mesmo, os gays mais uma vez vão ser o tema para arrancar o voto dos evangélicos, eu como cidadão brasileiro gostaria de ver a prestação de conta dos mandatos daqueles que se elegeram sob o pretexto de defender a igreja, a família, agora veja defender a igreja e a família dos homossexuais como se eles não tivessem família, ou como se eles também não são famílias, meus irmãos eleitores sejam espertos, cuidado com os enganos, a igreja se defende La nos seus cursos, escolas dominicais, nas classes, eu tenho dois filhos, sempre ensinei eles a respeitarem os outros independentes de suas escolhas, ensinei tudo a eles, e estou tranquilo, falei sobre drogas, criminalidade, sexualidade, e eles nunca tiveram problema tanto na escola como com os amigos da vizinhança. Agora, porque os líderes políticos evangélicos não usam a mesma força que usaram contra os gays, combatendo a corrupção, pra melhorar a saúde, o salário mízero, hááá isso ninguém se mete, vai lutar contra o poder, claro que não, senão meu camarada, meu filho perde lá a boquinha, eu perco o esqueminha, dinheirinho pra lá, pra cá uma série de .... Mas devo lhes lembrar as palavras de Jesus, não há nada encoberto que não venha ser descoberto. 

      Isso aqui é só uma critica aos políticos evangélicos que usaram da perseguição aos gays para chegarem ao poder

      Deixo claro que não sou defensor da causa gay, e muito menos homossexual, só não engulo essa demagogia em nome da igreja.



Ate breve pessoal.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O QUE VOCÊ PENSA SOBRE O CASAMENTO GAY?

           Sabe dessas pessoas que gostam de armar ciladas para os outros, principalmente pessoas de notoriedades como pastores, políticos e outros personagens, pessoas que quando falam, mexe com a consciência alheia, isso aconteceu muito com Jesus, a bíblia narra vários episódios onde pessoas desse tipo chagavam pra Jesus fazendo perguntas que rendo pegar Jesus em contradição, pois é, isto acontece conosco hoje, e alguém chegou pra mim, eu não sei qual o espírito dessa pessoa, mas ela me perguntou, o senhor é contra ou a favor do casamento gay? E eu respondi a ela, nem a favor, nem contra, a pessoa disse; mas o senhor não tem uma posição? Eu respondi; sim esta é minha posição, ela retrucou; mas o senhor esta dividido, encima do muro? Eu não; engano seu, esta é minha posição, nem a favor nem contra, isto é uma posição, no que ela mais uma vez retrucou; mas o senhor é um pastor, eu disse sim, sou um pastor, mas o que isso muda? E ela insistiu dizendo mas pela bíblia o senhor deveria ser contra, e eu disse pois é minha posição é baseada na bíblia, ela espantada diz; na bíblia? E eu disse sim, na bíblia, é claro que a próxima pergunta dela foi, onde? E eu respondi Genesis 2, VS 16, 17, como ela não tinha uma bíblia em mão, eu citei a passagem pra ela; E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Ela não entendendo nada perguntou o que tem haver esse versículo com o casamento gay, eu disse tudo, aqui esta a minha base para a minha resposta, veja; Deus coloca Adão no Edem e lhe dá uma ordem, não coma da arvore do bem e do mal, mas Adão resolve comer, e veja que Adao pega o fruto da mão de Eva, e Deus não interfere, Deus deixa Adão livre para tomar sua decisão, Deus poderia na hora aparecer, tomar o fruto da mão de Adão e dize, eu não falei pra não comer Adão, me dá isso aqui, você não vai comer isso, Deus não fez nada disso, Deus havia dado uma ordem a Adão, mas Adão quis por conta própria comer o fruto e Deus não interferiu, da mesma forma hoje são aqueles que querem contrariar os padrões estabelecidos pelas leis divina, Deus aprova o casamento entre pessoas do mesmo sexo, claro que não, mas se essas pessoas querem casar-se contrariando os padrões divino, quem sou eu para interferir, ir paras as ruas, fazer passeatas, agredir as pessoas que querem praticarem tais atos, ir para o congresso, reunir multidões para dizer que somos contra, criar animosidades, eu!!! Faço nada disso, ai alguém vai me taxar de omisso, eu não muito pelo contrario, minha opinião esta neste artigo, estou com a bíblia, a bíblia não me orienta a fazer tais movimentos, mas sim expor os pensamentos de Deus de forma ordeira, que quiser ouvir, é como esta escrito, quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
           Agora análise comigo, uma coisa me chama a atenção em certas atitudes de algumas pessoas, esses dias reuniu-se uma multidão de pessoas La em Brasília frente ao palácio, liderados por pessoas de alta notoriedade num ato contra a aprovação de Leis favoráveis aos homossexuais, foram lá, esbravejaram, incitaram, se enfrentaram, os ânimos se aqueceram, houve uma série de fatores que não tem aprovação bíblica, esse artigo não significa que eu seja favorável a leis que estavam sendo censuradas no ato, não sou a favor, mas não faço esse tipo de manifestação, mas o que me chama a atenção é que eu não vejo esses lideres que arrebanhou a multidão ate Brasília se posicionarem num ato como esse contra a corrupção estabelecida em Brasília, cadê que eles convocaram o povo contra a pouca vergonha do mensalão, cadê que eles juntam o povo para protestar e reagir contra a falta de saúde neste país, saúde não existe, um ato como esse seria legal, imagine os pastores levando a igreja ate o palácio para exigir do governo que cumpra a constituição e de uma saúde digna para o povo, sim esses lideres levam o povo a contribuir com mensalidades, patrocínios e outros títulos usados para pedir dinheiro, mas não promovem um ato como o que promoveram contra as leis gays, para dizer ao governo que o salário mínimo é um salário mísero, talvez a explicação é que se eles protestarem contra o salário mísero, o povo ganhando mais não vão acreditar nos supostos milagres pregados per estes lidere; da 30 e receba 1000, cadê que eles juntem o povo para protestar contra os pobres que para darem educação aos filhos, tem que dormir dias na fila na porta da escola, inclusive debaixo de chuva,
               Eu participaria sem duvida de um ato contra a corrupção generalizada neste pais, eu iria as ruas protestar contra o salário mísero, eu iria as ruas protestar contra o descaso com a saúde do brasileiro, eu iria as ruas protestar contra a falta de educação para os filhos dos pobres, mas ato contra leis por aqueles que querem vice uma vida fora dos padrões divino, eu fico com a posição do pai de Gideão, Baal que vingue quem derrubou seu altar.



            Porém Joás disse a todos os que se puseram contra ele: Contendereis vós por Baal? Livrá-lo-eis vós? Qualquer que por ele contender ainda esta manhã será morto; se é deus, por si mesmo contenda; pois derrubaram o seu altar. (Juízes 6:31)    

Pr Josias pereira de Assis

Presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE filiado a CGADB
Bacharel em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

O EVANGELHO QUE JESUS NÃO CONHECE

- A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo (Tiago 1:27) .


        É triste algumas situações que vemos nos dias atuais, a igreja que prega a  proximidade da volta de cristo, cada vez mais distante dos seus ensinamentos. Esses dias li em um blog que acompanho, por sinal muito bom, uma matéria sobre uma moça que se apresenta com evangélica e que diante da situação de doença da mãe, colocou uma informação na internet leiloando sua virgindade, a moça de apenas dezoito anos disse que se espelhou em outra menina, e que tal decisão era para proporcionar algum conforto a sua mãe vitima de dois AVCs, “o popular derrame cerebral”

         O fato de a moça se apresentar como evangélica gerou na rede “net” uma enxurrada de criticas, foi tachada de prostituta e outros adjetivos, um cidadão foi logo procurando descartar o fato de ela se dizer evangélica e chegou a pedir que se verificasse se ela tinha cartão de membro, o fato é que no mesmo blog eu havia lido uma outra matéria sobre um pastor no nordeste que gravou com o próprio celular seu adultério num motel da cidade, e o vídeo do celular caiu na rede, e tudo indica que esse tal pastor tinha carteirinha quem sabe ate de convenção, mas esse cidadão pediu pra vê a carteirinha da moça para confirmar se ela era mesmo evangélica como dizia ser.

            Meu Deus! Todos condenaram a sua atitude, os inúmeros comentários sobre a matéria foram na maioria ríspidos, taxativos e na maior parte sem misericórdia, talvez você esteja pensando, será que o pastor Josias vai defender essa moça, absolutamente não, sua atitude não foi a mais acertada, mas também não posso condena-la como esta sendo condenada, veja o que a bíblia nos ensina; (Gálatas 6:1) - IRMÃOS, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. Agora ouça a voz de JESUS;

    (Mateus 7:1) - NÃO julgueis, para que não sejais julgados; Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós; E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?

          A moça contou que estava a três anos afastada da igreja, não pelo fato dela ter se afastada de cristo, mas as circunstancias pela doença de sua mãe fez com que as duas ficassem ausentes da igreja, ela ainda diz que os amigos não a condenavam por ela não ir a igreja, pois entendiam sua situação, ela diz também sobre sua situação financeira, vivem com um salario minimo, e ela já tentou trabalhar para melhorar as coisas, mas sua cidade é pobre e a emprego que arrumou era pra ganhar entre R$40 e R$100,00 o que não não compensava, pois precisaria pagar alguém pra tomar conta de sua mãe enquanto trabalhava, diante da situação dessa moça e de sua mãe, a pergunta é; o que os evangélicos de sua cidade fizeram por essa família.

        É esse o evangelho de Jesus que a igreja não conhece

(Mateus 25:34) - Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

(Mateus 25:35) - Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;

(Mateus 25:36) - Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.

(Mateus 25:37) - Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?

(Mateus 25:38) - E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?

(Mateus 25:39) - E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?

(Mateus 25:40) - E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

    Se os evangélicos vivessem esse evangelho ensinado na prática por Jesus, essa moça não teria tido tal atitude.
         Cada igreja disputa ser a verdadeira, sabe qual é a verdadeira, a bíblia diz.

(Tiago 1:27) - A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Implantando o reino (parte 5)



- Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus (Mateus 7:21).

       Estamos falando sobre o reino nesses dias, embora muitos não dão o devido valor ao assunto, ate porque a interpretação que se tem do tema pela maioria é futurista, eles esperam para o futuro aquilo que já esta entre nós, em pleno funcionamento,  uma má interpretação dos textos alusivos faz com que pensem desta forma, o reino já esta entre nós como disse o próprio Jesus que é o rei desse reino, que não é segundo as leis da terra, mas segundo as leis do céu. Na oração do pai nosso fica claro isto, Jesus disse, venha o teu reino, seja feita a tua vontade aqui na terra, como é no céu, veja Jesus; esta pedindo ao Pai que; venha o reino do pai aqui para a terra, e que seja feita a vontade do pai aqui na terra, como é feita no céu. Você já prestou atenção nisso, ou você tem a oração do pai nosso como uma reza, as pessoas fazem isso sem nem nunca  pensar no que Jesus está falando.
        Jesus disse, venha o teu reino, e o reino veio através de Jesus. Quando Jesus foi interrogado se ele era o rei dos judeus, qual foi sua resposta? Jesus disse; o meu reino é eterno, não segundo as leis deste mundo (sistema). Jesus disse que o reino que ele estava trazendo por aquela ocasião era o reino celeste, um novo reino baseado nas leis do céu, então amigo o reino já esta em pleno exercício, e aqueles que vivem conforme a vontade de Deus esta no reino, quem transgride a vontade de Deus, não esta no reino.

        O texto que usamos para a nossa reflexão de hoje, é um texto muito propício, veja  que Jesus diz; - Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus (Mateus 7:21). Ai você vai dizer, mas Jesus disse “entrará” sim, é verdade, ele disse entrará, mas vamos entender a colocação desta palavra “entrará”. Vamos raciocinar, um aposentado que recebe seu beneficio em uma determinada agencia bancária todo mês numa mesma data, um dia ele chega na sua agencia para receber o seu beneficio (aposentadoria), ele esta na agencia certa, no dia certo, e o dinheiro esta no caixa, esta tudo certo, mas há um cartaz dizendo, “só receberá o beneficio quem fez o recadastramento” veja aquele aposentado esta na agencia certa, na data certa, o dinheiro esta no caixa, mas ele só receberá se ele tiver feito o recadastramento, se ele tiver feito o recadastramento ele receberá na mesma hora, essa é a forma como temos que entender o termo “entrará” o reino é hoje, é agora, mas só entrará nele, os que estiverem qualificados para entrar, por isso Jesus esta dizendo que; - Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus (Mateus 7:21). Tem muita gente por ai dizendo que é pastor, bispo, apostolo, missionário, profeta, evangélicos, crentes, religiosos, santos, salvos, ungido, menina dos olhos de Deus, pedra viva, sacerdócio santo, propriedade de Deus, essas coisas que a maioria se dizem ser, estão esperando um reino que segundo eles ainda virá, por isso é que fazem o que fazem acreditando que terão um tempo pra se arrepender e serem perdoados e salvos, todos que assim procedem estão enganados, primeiro que o reino não virá, o reino já veio, já esta entre nós, segundo que se eles quiserem de fato entrar no reino terão que mudar de vida.

         Jesus disse, venha o teu reino, e o reino veio através de Jesus, quando Jesus foi interrogado se ele era o rei dos judeus, qual foi sua resposta? o meu reino é eterno, não segundo as leis deste mundo (sistema). Jesus disse que o reino que ele estava trazendo por aquela ocasião era o reino celeste, um novo reino baseado nas leis do Céu, então amigo o reino já esta em plena exercício e aqueles que vivem conforme a vontade de Deus esta no reino, quem transgride a vontade de Deus, não esta no reino.

           Meu amigo não espere o reino, pois o reino já chegou, já esta entre nós, e Jesus esta reinando em nós e através de nossa vida, venha ser um agente do reino de Deus, vamos implantar o reino, seja justo, seja caridoso, seja honesto, seja santo (separado), não ande conforme os ímpios e os incrédulos e muitos que se dizem crentes, seja um seguidor dos ensinamento de Jesus, e não das idéias de homens que em nome de Deus dominam a vida dos incautos, seja livre, principalmente dos religiosos.


Pr Josias pereira de Assis
Presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE filiado a CGADB
Bacharelando em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

A hambiguidade e a fabilidade do homem

         A lista dos pecados é enorme, é tão extensa que é possível que não se sabe ao certo quantos são o que podemos denominar pecado, o incrível é que o pecado mais atacado hoje, é o pecado que envolve relação sexual. No meio dos evangélicos quando se houve dizer que alguém pecou, a primeira coisa que vem a mente das pessoas é “adultério ou fornicação” ate porque é comum no meio gospel as pessoas falarem mal das outras, desejarem o mal uns dos outros, é horrível, mas é verdade, isso acontece na internet, na tv, nos ajuntamentos em geral e inclusive dentro das igrejas, alguém certa vez comentou dizendo; nunca vi uma pessoa ser disciplinada por falar mal da outra, e o pior é que isso é pecado, inclusive pecado de morte, porque esta escrito que; quem fala mal do seu irmão é homicida (assino) e os tais não entram no reino de Deus, já vi pessoas serem excluídas da igreja por coisa que nem esta na bíblia, más por fofoca, nunca!

         Mas dessa lista extensa sobre pecado, há uma discussão sobre qual é maior ou menor, alguém disse que o pecado é como um cheque sem fundo, tanto faz ser um real, como de um milhão de reais, o crime é o mesmo, baseado nisso se diz que não existe pecadinho e nem pecadão, mas nem todos os atos de pecados tem o mesmo peso em relação um ao outro, pelo menos três pecados a bíblia destaca como insuportáveis e intoleráveis para Deus, o numero um gravíssimo “idolatria” o numero dois “ injustiça” e o numero três “falsidade

 (Provérbios 6:16) - Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.

       Entre os três a idolatria é o mais intolerável por Deus, ou seja; Deus não suporta os idolatras, agora se você esta pensando que eu vou falar sobre adoração aos “santos” enganou-se, eu vou falar sobre adoração aos homens, isso mesmo, homens que são idolatrados, homens que são considerados santos, intocáveis, sem pecados, semi-deuses, homens que atraem multidões que são capazes ate de praticar violência em defesa dos mesmos, e ate mesmo não enxergarem os defeitos desses homens, alguns deles quando erram, dizem que fizeram com a aprovação de Deus, nunca admitem que erram, nunca pedem perdão, não se humilham, se sentem verdadeiros semi-deuses, esses homens cometem injustiças, fazem aquilo que eles condenam nos outros, fazem os outros pecarem e descartam aqueles que não lhe servem.

        Conta uma mitologia, que havia numa cidade um profeta que arrebatava as multidões, gentes que vinham de todas as partes ate de países vizinhos, esse profeta tinha todo um aspecto de humildade e simplicidade, em suas reuniões as pessoas se esqueciam das horas, muitas vezes noite a dentro, arrogava para si os poderes dos deuses, atraia as pessoas com suas previsões, visões e profecias, com toda sua aparência de humilde, por isso cheiro dos poderes, quando era conveniente a ele, falava duro, dava ordem, e as pessoas que o tinha como um semi-deus, abaixava a cabeça e obedecia sob o pretexto, ele tem o poder de abençoar, se eu não fizer o que ele manda, ela não me abençoa, e as pessoas daquele reino o veneravam, para qualquer lado que ele precisasse se locomover, sempre tinha uma carruagem a sua disposição, alguém estava sempre pronto a transportá-lo para onde fosse necessário, os responsáveis pelas carruagens faziam de tudo para atende-lo da melhor forma, estacionava o mais próximo possível onde ele estava para satisfazê-lo, na esperança de ouvir dele uma palavra beneficiaria, o numero dos que o serviam era grande, mas; vez por outra alguém se destacava no serviço e assumia uma aparente posição de “chofer exclusivo” e quem se deixava assumir esta posição de chofer exclusivo, as vezes recebia tratamento parecido ao de escravo.

          Entre os muitos “choferes” que servil a esse semi-deus, alguns se destacaram, foram os que também tinha uma pequena semelhança a esse semi-deus, igualmente aos demais foi tratado da mesma forma, é preciso dizer que estes “choferes” não eram remunerados pelo mesmo, apenas prestavam os serviços de forma voluntária, mas mesmo assim as vezes era tratado como se fossem remunerados, eram convocados para as missões a qualquer hora, um desses choferes, tinha o seu emprego de onde tirava o sustento de sua família, e as vezes a mensagem chegava em forma de ordem, psicologicamente forçado a atende o seu senhor, que ganhava a vida fazendo uma seção aqui, outra ali, e não dividia as doações muito mal se limitava a fornecer a ração que os animais consumiam por ocasião daquela missão, no mais toda doação era para seu conforto.

            Alguns se destacavam, como conta a mitologia, entre os quais um que paralelamente também recebia influência dos deuses, o senhor no entanto fazia valer suas prerrogativas de superioridade, fazia previsões sobre sua pré-disposição para também galgar uma posição, não assemelhada a dele, mas de também receber o reconhecimento, a troco dessas previsões, visões e predições, fazia do suposto chofer o que bem entendia, o tira de sua família para longas viagens, manipula, oprimia sobre o pretexto de senão obedecesse poderia não ser beneficiado pelos deuses, uma série de pressões psicologia eram lançadas a fim de terem suas conveniências atendidas, mas chegou o tempo que suas previsões, visões e predições a respeito do “chofer” serem atendidas pelos deuses, o incrível aconteceu, aquele senhor que era venerado por todos que o cercavam e lhe enchiam de presentes, e diga-se de passagens, presentes de alta relevância, ganhou uma nova mansão com mobília digna de um sacerdote, ganhou uma carruagem sem uso, ganhou mais prestigio ainda ate foi convidado a deixar o reino a que servia e esta a serviço de um outro reino, e quanto ao chofer que lhe servia, ele o virou as costas, abandonando-o, aquele chofer também foi reconhecido pelos deuses segundo as próprias previsões daquele senhor, foi levado para um outro reino, obteve alguns sucessos mas não tanto quanto o senhor o semi-deus, no que ele, o semi-deus o abandonou, mesmo sendo convidado para um banquete em comemoração ao sucesso do chofer, aquele senhor não se sabe por qual sentimento, se inveja, se recalque, se desaprovação, em fim, não se sabe qual foi o sentimento que o levou a não congratular-se com aquele servo que lhe servira por um bom tempo de sua vida.

Assim são os humanos, a quem veneramos.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Implantando o reino (parte 4)

     - O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (João 10:10).

          Que tipo de vida, e vida com abundancia Jesus veio trazer? Essa é a pergunta que permeia o pensamento de muitas pessoas, numa analise de certa forma aprofundada de nossas crenças, se usar-mos a razão, podemos chegar e seguinte conclusão, embora o Deus apresentado pela bíblia e pregado por nós seja um Deus; bom, justo, piedoso, maravilhoso e tantos outros adjetivos atribuídos a Ele, na pratica é um deus carrasco, vingador, que tripudia sobre suas criaturas sobre a expectativa de uma vida futura num lugar de paz e etc., parece chocante o que estou dizendo, mas o que temos ouvido de pregação de evangelho é exatamente isso, o que não tem nada a vê com o que Jesus ensinou, esse evangelho que é pregado hoje, não tem nada a vê com a proposta de Jesus, é um evangelho alienador, que mantém as pessoas em um estado de latência, tipo assim; você agora é crente no senhor Jesus. Ele perdoou os seus pecados, fica firma na presença dele, agüenta ai a miséria, a pobreza, a falta de saúde, há saúde se Jesus quiser, se for a vontade dele Ele cura você, se não vai sofrendo que lá no céu vai ser tudo diferente, lá você tem uma casa, já que você não tem aqui, lá as ruas é de ouro, lá não haverá morte ou dor como canta o grupo voz da verdade, meu Deus!!!!

         Você deve esta me taxando de desviado, descrente, apóstata, falso profeta, deve esta dizendo que eu estou torcendo a bíblia, sabe essas coisas que dizem, pra sua surpresa disseram tudo isso do meu mestre, o chamaram de endemôninhado, disseram; Ele expulsa demônios pelo príncipe dos demônios, disseram que Ele estava profanando o templo, blasfemando contra Deus, se fizeram isso a Ele que era o filho de Deus e ate o mataram, e morte de cruz, o que não vão falar de mim, más Ele deixou uma palavra de consolo para mim, quando Ele disse;  - Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós (Mateus 5: 11,12). Meu amigo, todos que tomaram a decisão de viver a verdade, pagou o preço, e Jesus não fugiu a regra.

             O evangelho pregado pela maioria hoje, é um evangelho de alienação, um evangelho que mantém a pessoas que vem para as igrejas no mesmo estado de vida, pobres, passando necessidades, sofrendo e muito, e ainda dizemos para elas, Jesus nos chamou para pagar o preço, meu amigo só há dois preços no evangelho, o primeiro já foi pago, Jesus pagou com a própria vida, oferecendo-se em sacrifício, o sacrifício único e que nos livra de todos os sacrifícios, agora nenhuma condenação há para os que estão em cristo Jesus, Rm 8:1 e o segundo é o que eu citei a pouco, pagar o preço por falar a verdade sem temer a própria vida, exemplo; Jesus, não temeu a ponto de ser morto.

          Agora vem comigo, pense comigo, a ideia que se pode imaginar é essa, nós, seres humanos estávamos ai, jogados a própria sorte, frutos do acaso, sem nenhuma perspectiva de vida, ai aparece um salvador, alguém chega e diz, oh Josias, Manoel, Zezinho, eu sou seu salvador, você me aceita, continua ai sofrendo, na miséria, isso paga o preço ai, fica tranqüilo, pode sofrer, sofre ate morrer, depois que você morrer, ai eu levo você pro céu, fazer igual os paulistas, meu, isso não faz sentido meu, magina! que coisa louca!!! É exatamente o que se entende com o que é pregado; Jesus disse; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (João 10:10). Jesus quer o melhor para seus seguidores, ele quer que nós tenhamos vida abundante, e é aqui, é hoje, sai dessa alienação, sai dessa meu irmão, vá a luta, trabalhe, prospere, corre atrás dos seus sonhos, coloque seus planos em ação, você pode, veja o dialogo de Pedro com Jesus; E Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos, e te seguimos (Marcos 10:28).qual foi a resposta de Jesus; - E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, Que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna. (Marcos 10:28,29), você acha que Pedro ficou sem casa, você acha que a família de Pedro passou necessidade, você acha que Pedro morreu pobre, miserável, sem nada, ta enganado, Jesus jamais pregou a miséria, Jesus era totalmente contra a miséria, jesus defendeu as causas sociais, eu quero vê os pregadores da televisão e das grandes concentrações e cruzadas pregarem o que Jesus pregou;

(Mateus 23:13) - Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando.

14) - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo.

15) - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.

16) - Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor.

23) - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

25) - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniqüidade.

Esta era a mensagem de Jesus contra os opressores de sua época, Jesus era a favor do povo, do pobre, do necessitado, quando João mandou perguntar a Jesus se ele era o messias, Jesus respondeu, diga a João que os cegos vêem... E aos pobres é anunciado o evangelho de reino. Jesus sempre foi a favor dos pobres, e ser a favor dos pobres é abrir-lhes a mente para sair da miséria que vivem, aleluia viva Jesus, e ele disse: eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância (João 10:10).

Vamos implantar o reino, o reino é aqui.




Pr Josias pereira de Assis
presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE filiado a CGADB
Bacharelando em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Implantando o reino de Deus (parte 3)

- Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer (Mateus 14:16).

       Semana passada alguém postou no face-book, uma imagem que nos chamou muito a atenção, um menino faminto, desidratado, magro, comendo restos na rua, uma cena triste, e a pergunta é; porque em pleno século 21, na era da ciência e tecnologia, onde a cada dia surge um milionário, e ainda vemos cenas chocantes como essa, crianças morrendo de fome, o incrível é como olhamos para essas imagens, elas estão tão rotineiras em nosso dia a dia, que pra muitos não passam de uma foto que retrata a realidade de milhões de pessoas e crianças em nossos dias, e fazendo uma análise de cada individuo da sociedade hoje, vamos encontrar os mais variados pensamentos sobre esta realidade camada miséria, alguns olham e a primeira coisa que vem a mente é, meu filho não passa por isso graças a Deus, outro olha e diz, alguém tem que fazer alguma coisas por essas pessoas, outro vai dizer, onde esta os governantes que não fazem nada para mudar essa situação, e ainda tem outros que vai amenizar a questão dizendo, desde que o mundo é mundo isso acontece, cada um tem a sua percepção da coisa, todos tem um pensamento sobre a situação, mas poucos, pouquíssimos tem feito alguma coisa para ajudar a essas milhões de pessoas que vivem na mais completa miséria, e ai vamos implantar o reino de Deus?

          O texto que abrimos esta postagem hoje, é parte do contexto da multiplicação dos pães que esta em Mateus 14, depois de ouvirem por um longo tempo os ensinamentos de Jesus, os discípulos sugere que o povo sejam dispersaos a fim de irem comprar comida para se alimentarem, a maioria dos que pregam nesta passagem da vida de Jesus, só conseguem enxergar o milagre da multiplicação, isso é fantástico, todos focam na multiplicação, e ai pregam seus sermões levando as mentes das pessoas a viverem na espera de um milagre multiplicador em suas vidas, eu não vou falar contra milagres ate porque a minha vida é um milagre, mas o que eu quero ressaltar é que neste texto há aspectos importantes a serem observados, não é só a multiplicação, há ensinos aqui, e a pergunta é; porque só vemos a multiplicação e não vemos por exemplo; Jesus mandando os discípulos darem de comer ao povo, será porque não vemos isto?

         Segundo o relato, os discípulos dizem a Jesus, despede o povo para que vão comprar comida, e Jesus responde-lhes, Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer. Dá de comer ao semelhante é; eu diria, uma das regras do reino, então quando eu alimento o meu semelhante eu estou implantando o reino, Jesus disse aos discípulos, Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer. Jesus mandou os discípulos dá de comer aquela multidão, veja o que Jesus vai dizer; (Mateus 25:35-36) - Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. E logo a pergunta; (Mateus 25:37) Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E esta foi a resposta; (Mateus 25:40) - E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

        Todos pregam e todos querem viver um milagre da multiplicação, mas o principal no reino é a “distribuição” Jesus disse; (Atos 20:35) -Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber. Jesus não só ordena os discípulos a alimentar aquela multidão, como também ensina o principio da partilha, primeiro é preciso uma interpretação correta do texto, veja Jesus diz; é mister, talvez alguém diga é mistério, não! Nada disso, a palavra mister aqui significa “necessário” portanto Jesus esta dizendo aos discípulos, “ não é necessário que vão; daí-lhes vós de comer” João no seu relato no cap 6 v7; disse que Filipe disse á Jesus, Duzentos dinheiros de pão não lhes bastarão, para que cada um deles tome um pouco. Ouça aqui uma coisa, Filipe tinha a mesma visão da maioria de hoje, Filipe pensa que para alimentar aquela multidão precisaria de 200 dias de trabalho em dinheiro, eram cerca de cinco mil homens, fora crianças e mulheres, considerando que naquela época os homens tinham várias mulheres e muitos filhos, estava ali uma multidão de aproximadamente vinte mil pessoas, e Jesus manda dá de comer a eles, e eles dizem não temos dinheiro pra tanto pão, na é exatamente assim que agimos diante das situações de calamidades que enfrentamos, agora pense nisso, quando há catástrofes como a da região serrana do rio, as enchentes na baixada, o deslizamento do morro do bumba em Niterói e outros sinistros que acontecem em nosso país, não nos mobilizamos para socorrer os afetados pelas situações de desastres, porque não fazer o mesmo continuadamente pelos que estão em situação de miséria, e ai vamos implantar o reino?

             Falando sobre a multiplicação dos pães, segundo uma tradição judaica, Jesus usa esse episódio para ensinar a lei da partilha, conforme essa teoria, a multiplicação dos pães se deu no fato de Jesus colocar a disposição do povo os cinco pães que, um dos presentes naquele momento tinha em seu poder, é bom considerar que números na bíblia nem sempre são completos e sim podem ser adfinitos, por exemplo, ao citar cinco pães, pode esta se falando de “alguns pães”, mas numerologia não é o caso agora, vamos à multiplicação, então Jesus pega aqueles pães, agradece e dá aos discípulos. Cada um dos escritores vai descrever o episódio de maneira diferente, veja que Lucas, um grego, doutor, muito cuidadoso em seus escritos vai descrever a sena da seguinte forma; (Lucas 9:16) - E, tomando os cinco pães e os dois peixes, e olhando para o céu, abençoou-os, e partiu-os, e deu-os aos seus discípulos para os porem diante da multidão. Não estou aqui de forma alguma colocando a bíblia em descrédito, mas a forma como Lucas descreve, é possível que tenha sido como vamos relatar; segundo essa tradição judaica, Jesus ao mandar seus discípulos colocarem os pães diante da multidão, qual foi o resultado? Jesus levou cada um dos que ali estava a fazerem a mesma coisa, imagine; o povo foi tirando de suas bolsas, sacolas, merendeiras e etc., e derrepente havia ali tanto pão, que comeram e ainda sobraram doze sextos.


          É precisamos aprender com Jesus, vamos implantar o reino de Deus?


Pr Josias pereira de Assis
presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE  filiado a CGADB
Bacharelando em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

sábado, 1 de dezembro de 2012

Implantando o reino de Deus – (parte 2)

Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo (I João 3:8).

           Na postagem anterior resumidamente começamos a falar sobre a implantação do reino de Deus entre os humanos, Jesus o verbo encarnado, deixou seu estado de glória conforme (Filipenses 2:6,7) - Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; então desde que Jesus começou o seu ministério terreno, sua primeira mensagem foi e continua sendo esta; é chegado o reino dos céus (Mateus 4:17). O reino de Deus está entre vós (Lucas 17:21). E quando enviou seus discípulos deu-lues a seguinte ordem; E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus (Mateus 10:7). Esta é a mensagem que Jesus pregou e ordenou que pregasse.
          Como dissemos na postagem anterior, o reino é hoje, porem os que não entendem esperam um reino futuro, há toda uma alegoria em volta do assunto no sentido de manter uma esperança, e o resultado disso é que o reino continua esperando por aqueles que deveriam esta trabalhando pela implantação do reino, mas não fazem nada, pois esperam algo futuro, coisa que Jesus não ensinou, a mensagem de Jesus continua ecoando, é chegado o reino de Deus.
            O reino é invisível, mas é notável se assim posso dizer, Jesus disse aos seus discípulos, Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações (Mateus 28:19), ou seja, ensine aos outros o que eu vos tenho ensinado, aqui temos um detalhe importantíssimo a considerar, fazer discípulos, ensinar, e isto implica em colocar em pratica aquilo que Jesus ensinou, tem muita gente ensinando, mas nem todos que ensinam, praticam o que estão ensinando, o que mais vemos é uma verdadeira hipocrisia estabelecida, estatizada, institucionalizada, por isso que o reino ainda esta aquém dos propósitos de Jesus. - Assim falai, e assim procedei (Tiago 2:12).
            Um dos grandes obstáculos que o reino tem encontrado é; alem da incompreensão, ou interpretação sobre o reino, a falta de sinceridade, muitos dizem esta pregando o reino, mas não procedem de acordo com a mensagem do reino, alias não é apenas pregar o reino, ate porque se prega a mensagem do reino, o reino é pra ser implantado, é o que a maioria não entendeu ainda, por isso o reino das trevas esta ainda destruindo muitas vidas. O texto que abrimos esta postagem diz; Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo (I João 3:8) você tem trabalhado no sentido de desfazer as obras do diabo? Sobre isso falaremos na próxima pastagem.


Pr Josias pereira de Assis
presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE
bacharelando em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Implantando o reino de Deus

- Porque o reino de Deus é justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Romanos 14:17).

          A bíblia é um livro fantástico, é a revelação de Deus e sua vontade para com aqueles que querem viver uma vida conforme o propósito de Deus para com os homens, foi o que segundo o Dr. Lucas os anjos cantaram por ocasião do nascimento de Jesus (Lucas 2:14) - Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens. Veja: boa vontade para com os homens, e não homens de boa vontade, a vontade é de Deus, veja o que Paulo vai dizer em...Romanos 12:2 - E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Observe três colocações de Paulo neste texto 1) não se adapte ao modelo de vida deste sistema gerenciado por satanás, “sistema de morte” 2) transforme-se renovando o seu entendimento. 3) e experimente a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. A vontade de Deus para com os homens é boa, é o que Jesus veio trazer aos homens, o reino de Deus, um reino de justiça, de paz e alegria no Espírito santo.
          Infelizmente a proposta do reino de Deus tem sido interpretada de forma totalmente fora do contexto ensinado por Jesus, tem gente esperando o reino no futuro, mas o reino é hoje, é agora, não é amanhã, é só prestar atenção nas palavras de Jesus, vejamos: primeiro é preciso entender que “reino dos céus” e “reino de Deus” trata-se da mesma coisa, a questão é que os judeus não pronunciavam o nome de Deus de forma aleatória, por isso Mateus sendo judeu vai pronunciar “céus” no lugar de “Deus” já os outros escritores como Lucas, não eram judeus escreveram “reino de Deus”

O que é o reino de Deus?
O reino de Deus já chegou?
Ou o reino de Deus ainda vai chegar?

          Para aqueles que não conhecem a mensagem salvadora de Jesus, o reino de Deus ainda vai chegar, mas para os que já conhecem a mensagem salvadora de Jesus, o reino já chegou, num outro momento vamos pensar sobre que salvação Jesus veio trazer, mas agora o assunto é o reino, Jesus mesmo disse que o reino chegou, senão vejamos;

(Mateus 3:1) - E, NAQUELES dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia, 2) - E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

João batista anuncia que o reino é chegado.

(Mateus 4:17) - Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

              Agora Jesus começa seu ministério dizendo; é chegado o reino dos céus, ou conforme Lucas "o reino de Deus" Jesus em momento algum disse que o reino iria chegar, ou que o reino era futuro. Ele vai reafirmar isto varias vezes;

(Mateus 10:6) - Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel; 7) - E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.

(Lucas 10:9) - E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus.

(Mateus 12:28) - Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus. nestes textos e em muitos outros Jesus deixa claro que o reino dos céus segundo Jesus, já esta entre nós.
            Hoje apenas queremos enfatizar que “o reino de Deus já chegou” nas próximas postagens estaremos pensando mais nesse assunto. Lembre-se você pode fazer parte dos que estão implantando o reino de Deus entre os homens.

Pr Josias pereira de Assis
presidente da Ass de Deus Ministério da Reconciliação.
Membro da mesa diretora da CMADEJE
Bacharelando em teologia, Capelão civil e Juiz de paz ecresiástico

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

JESUS É DEUS

           Querido leitor, este artigo não é de minha autoria, mas devido a sua relevente importancia resolvi postar em meu blog, espero que assim como eu, você se maravilhe com o que vai lê.

            As descobertas de C.S. Lewis, antigo cético e professor de Cambridge.

                       
       Você já encontrou uma pessoa que é o centro das atenções onde quer que vá? Alguma característica misteriosa e indefinível o distingue de todas as outras pessoas.
       Pois foi isso que aconteceu dois mil anos atrás com Jesus Cristo. Porém não foi simplesmente a personalidade de Jesus que cativou aqueles que o ouviam.
       Aqueles que puderem ouvir suas palavras e observar sua vida nos dizem que existia algo em Jesus de Nazaré que era diferente de todas as outras pessoas.
               A única credencial de Jesus era ele mesmo. Ele nunca escreveu um livro, comandou um exército, ocupou um cargo político ou teve uma propriedade.
               Normalmente ele viajava se afastando somente alguns quilômetros do seu vilarejo, atraindo multidões impressionadas com suas palavras provocativas e seus feitos impressionantes.
             Ainda assim, a magnitude de Jesus era óbvia para todos aqueles que o viram e ouviram. E enquanto a maioria das grandes personalidades históricas desaparece nos livros, Jesus ainda é o foco de milhares de livros e controvérsias sem paralelos na mídia.  
           Grande parte dessas controvérsias envolvem as afirmações radicais que Jesus fez sobre si mesmo, afirmações que espantaram tanto seus seguidores quanto seus adversários.
              Foram principalmente as afirmações únicas de Jesus que fizeram com que ele fosse considerado uma ameaça pelas autoridades romanas e pela hierarquia judaica. Embora fosse um estranho sem credenciais ou força política, em apenas três anos Jesus foi capaz de mudar a história dos mais de 20 séculos seguintes.
           Outros líderes morais e religiosos influenciaram a história, mas não como o filho de um carpinteiro desconhecido de Nazaré.
            Qual era a diferença de Jesus Cristo? Ele era apenas um homem de grande valor ou era algo mais?
            Essas perguntas nos levam ao cerne do que Jesus realmente era. Alguns acreditam que ele era simplesmente um grande professor de moral, já outros pensam que ele foi simplesmente o líder da maior religião do mundo. Porém muitos acreditam em algo muito maior.
            Os cristãos acreditam que Deus nos visitou em forma humana, e acreditam que há evidências que provam isso.
           Após analisar com cuidado a vida e as palavras de Jesus, C.S. Lewis, antigo cético e professor de Cambridge, chegou a uma espantosa conclusão, que alterou o rumo de sua vida.
           Então quem é Jesus de verdade? Muitos dirão que Jesus foi um grande professor de moral. Ao analisarmos mais cuidadosamente a história do homem que causa mais controvérsias em todo o mundo, primeiramente devemos perguntar: será que Jesus foi simplesmente um grande professor de moral?

Grande professor de moral?


        Mesmo os membros de outras religiões acreditam que Jesus foi um grande professor de moral. O líder indiano Mahatma Gandhi falava muito bem sobre a integridade e as palavras sábias de Jesus.
         Da mesma forma, o estudioso judeu Joseph  Klausner escreveu, “Admite-se mundialmente… que Cristo ensinou a ética mais pura e sublime… que joga nas sombras os preceitos e as máximas morais dos mais sábios homens da antiguidade.”
         O Sermão do Monte de Jesus foi considerado o maior de todos os ensinamentos sobre ética  humana já feito por uma pessoa. De fato, muito do que conhecemos atualmente como “direitos iguais” é resultado dos ensinamentos de Jesus.
          O historicista Will Durant, que não é cristão, disse a respeito de Jesus: “Ele viveu e lutou persistentemente por ‘direitos iguais’, e nos tempos modernos teria sido mandado para a Sibéria. ‘O maior dentre vós será vosso servo’ é a inversão de toda a sabedoria política, de toda a sanidade.”
           Muitos, como Gandhi, tentaram separar os ensinamentos de Jesus sobre ética de suas afirmações a respeito de si mesmo, acreditando que ele era simplesmente um grande homem que ensinava grandes princípios morais.
           Essa foi a abordagem de um dos Pais Fundadores dos Estados Unidos, o presidente Thomas Jefferson, que editou uma cópia do Novo Testamento retirando as partes que considerava que se referiam à divindade de Jesus e deixando as partes a respeito do ensinamento morais e éticos. Jefferson carregava consigo essa versão editada do Novo Testamento, reverenciando Jesus como o maior professor de moral de todos os tempos.
            De fato, as memoráveis palavras de Jefferson na Declaração de Independência tiveram como base os ensinamentos de Jesus de que toda pessoa é de imensa e igual importância perante Deus, independente de sexo, raça ou status social. O famoso documento diz: “Consideramos estas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais, dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis…”.
           Mas Jefferson não respondeu uma pergunta: Se Jesus afirmou incorretamente ser Deus, ele não poderia ter sido um bom professor de moral. No entanto, Jesus de fato afirmou sua divindade? Antes de observarmos o que Jesus afirmou, precisamos analisar a possibilidade de ele ter sido simplesmente um grande líder religioso.

Grande líder religioso?


          Surpreendentemente, Jesus jamais afirmou ser um líder religioso. Ele nunca se envolveu com políticas religiosas ou promoveu agressivamente suas causas, além de atuar quase sempre fora de locais religiosos.
         Ao comparar Jesus com outros grandes líderes religiosos, uma notável distinção aparece. Ravi Zacharias, que cresceu na cultura hindu, estudou religiões do mundo todo e notou uma diferença fundamental entre Jesus Cristo e os criadores de outras grandes religiões. “Em todos esses, existe uma instrução, um modo de viver”. Não é Zaratustra quem você consulta, é Zaratustra quem você escuta. Não é Buda que o liberta, são as Nobres Verdades que o instrue Não é Maomé que o transforma, é a beleza do Corão que o lisonjeia. No entanto, Jesus são somente ensinou ou expôs sua mensagem. Ele era a sua própria mensagem”.
           A verdade na afirmação de Zacharias é ressaltada pelas diversas vezes nos Evangelhos em que os ensinamentos de Jesus foram simplesmente “Venha a mim”, “Siga-me” ou “Obedeça-me”. Além disso, Jesus deixou claro que sua principal missão era perdoar os pecados, algo que somente Deus poderia fazer.
            Em As maiores religiões do mundo, Huston Smith apontou: “Somente duas pessoas surpreenderam tanto seus contemporâneos a ponto de provocarem a pergunta ‘O que é ele”? ’ em vez de ‘Quem é ele? ’.
          Essas duas pessoas foram Jesus e Buda. As respostas de Jesus e Buda para essa pergunta foram exatamente opostas. Buda disse claramente que ele era um simples mortal, e não um deus, quase que como se estivesse prevendo futuras tentativas de adoração.    
         Jesus, por outro lado, afirmou… ser “divino.” E isso nos leva à questão do que Jesus realmente afirmou sobre si mesmo: Jesus afirmou ser divino?

Jesus afirmou ser Deus?


         Então o que convence muitos estudiosos de que Jesus afirmou ser Deus? O autor John Piper explica que Jesus reivindicou poderes que pertenciam exclusivamente a Deus.
         Os amigos e inimigos de Jesus ficavam espantados constantemente com suas palavras e ações. Ao andar pelas estradas, aparentando ser uma pessoa qualquer, ele virava e dizia coisas como “Antes de Abraão nascer, Eu Sou” ou “Quem me vê, vê o Pai”. Ou, com muita calma, depois de ser acusado de blasfêmia, ele dizia: ‘O Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados’.
        Para os mortos ele simplesmente dizia ‘Apareçam’ ou ‘Ergam-se’. E eles obedeciam. Para as tempestades ele dizia ‘Acalmem-se’. E para um pedaço de pão ele dizia ‘Transforme-se em mil refeições’. E tudo acontecia imediatamente”.
         Mas o que Jesus realmente queria dizer com tais afirmações? É possível que Jesus tenha sido meramente um profeta como Moisés, Elias ou Daniel? Mesmo uma leitura superficial dos Evangelhos nos mostra que Jesus afirmou ser mais do que um profeta. Nenhum outro profeta fez afirmações desse tipo sobre si mesmo, de fato nenhum outro profeta jamais se colocou no lugar de Deus.
              Alguns dizem que Jesus jamais disse explicitamente “Eu sou Deus”. É verdade que ele jamais disse exatamente as palavras “Eu sou Deus”. No entanto, Jesus também nunca disse explicitamente “Eu sou um homem” ou “Eu sou um profeta”. Ainda assim, Jesus foi sem dúvida humano, e seus seguidores o consideravam um profeta como Moisés ou Elias. Assim, não podemos rejeitar o fato de que Jesus era uma divindade somente pelo fato dele não ter dito exatamente essas palavras, assim como não podemos dizer que ele não era um profeta.
          De fato, as afirmações de Jesus sobre si mesmo contradizem a noção de que ele era simplesmente um grande homem ou um profeta. Em mais de uma ocasião, Jesus chamou a si mesmo de Filho de Deus. Quando questionado se acreditava na possibilidade de Jesus ter sido o Filho de Deus, o vocalista da banda U2, Bono, respondeu:
        “Não, não é improvável para mim. Veja bem, a resposta secular para a história de Cristo é sempre esta: ele era um grande profeta, claramente uma pessoa muito interessante e com muitas coisas a dizer, assim como outros grandes profetas como Elias, Maomé, Buda ou Confúcio. Porém na verdade Cristo não deixava você fazer isso. Ele não o isentava das responsabilidades. Cristo dizia: ‘Não, não estou dizendo que sou um professor, não me chame de professor. Não estou dizendo que sou um profeta. … Estou dizendo que sou a encarnação de Deus’. E as pessoas dizem: Não, não, por favor, seja apenas um profeta. Um profeta nós podemos aceitar.”
          Antes de analisarmos as afirmações de Jesus, é importante entendermos que essas afirmações foram feitas no contexto da crença judaica em um único Deus (monoteísmo). Nenhum Judeu fiel acreditaria em mais de um único Deus. E Jesus acreditava no Deus único, orando para seu Pai como “o único Deus verdadeiro”.
Mas na mesma oração, Jesus falou sobre ter sempre existido com seu Pai. E quando Filipe pediu a Jesus para que ele lhe mostrasse o Pai, Jesus disse: “Você não me conhece, Filipe, mesmo depois de eu ter estado com vocês durante tanto tempo? Quem me vê, vê o Pai.” Assim a pergunta é: “Jesus afirmava ser o Deus hebraico que criou o universo”?

Jesus afirmou ser o Deus de Abraão e Moisés?


             Jesus continuamente fazia referência a si mesmo de forma que confundiam seus ouvintes. Como aponta  Piper, Jesus fez uma afirmação audaciosa, “Antes de Abraão nascer, EU SOU.” Ele falou a Marta e a outros ao seu redor: “EU SOU a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá.”  Da mesma forma, Jesus fazia afirmações como, “EU SOU a luz do mundo”, “EU SOU o único caminho para Deus” ou “EU SOU a ‘verdade’. Essas e muitas outras de suas afirmações começavam coma as palavras sagradas para Deus, “EU SOU” (ego eimi). O que Jesus quis dizer com tais afirmações e qual é a importância do termo “EU SOU”?
           Mais uma vez, precisamos voltar ao contexto. Nas Escrituras Hebraicas, quando Moisés perguntou a Deus Seu nome na sarça ardente, Deus respondeu: “EU SOU”. Ele estava revelando a Moisés que Ele era o único Deus atemporal e que sempre existiu. Incrivelmente, Jesus estava usando essas palavras sagradas para descrever a si mesmo. A questão é: “Por que”?
           Desde os tempos de Moisés, nenhum praticante do judaísmo jamais se referiria a si mesmo ou a qualquer outra pessoa usando “EU SOU”. Com resultado, as afirmações de “EU SOU” de Jesus enfurecerem os líderes judaicos. Certa vez, por exemplo, alguns líderes explicaram a Jesus por que estavam tentando matá-lo: “Porque você é um simples homem e se apresenta como Deus”.
           O uso do nome de Deus por parte de Jesus deixou os líderes religiosos muito enfurecidos. A questão é que esses estudiosos do Antigo Testamento sabiam exatamente o que ele estava dizendo: ele afirmava ser Deus, o Criador do universo. Somente essa afirmação poderia ter resultado na acusação de blasfêmia. Ao ler o texto, é claro entender que Jesus afirmava ser Deus, não simplesmente por suas palavras, mas também pelas reações a essas palavras.
          C.S. Lewis inicialmente considerava Jesus um mito. Porém esse gênio da literatura, que conheci os mitos muito bem, chegou à conclusão de que Jesus tinha de ter sido uma pessoa real. Além disso, conforme Lewis investigava as evidências sobre Jesus, ele se convenceu que Jesus não somente era real, mas também era diferente de qualquer outro homem da história. Lewis escreveu:
  “E aí que vem o verdadeiro choque. Entre esses judeus, de repente surge um homem que começa a falar como se Ele fosse Deus. Ele diz perdoar os pecados. Ele diz que Ele sempre existiu. Ele diz que Ele está vindo para julgar o mundo no final dos tempos”.
          Para Lewis, as afirmações de Jesus eram simplesmente muito radicais e profundas para terem sido feitas por um simples professor ou líder religioso (Para obter informações mais detalhadas sobre as afirmações de Jesus a respeito de sua divindade, consulte “Jesus afirmou ser Deus?”).

Que tipo de Deus?


            Alguns dizem que Jesus afirmava ser apenas uma parte de Deus. Porém a ideia de que todos nós fazemos parte de Deus e de que dentro de nós está a semente da divindade simplesmente não é um sentido possível para as palavras e ações de Jesus. Tais pensamentos são revisionistas e não condizem com seus ensinamentos, suas crenças e com o entendimento de seus ensinamentos por parte de seus discípulos.

             Jesus ensinou que ele era Deus do modo que os judeus entendiam Deus e que as Escrituras Hebraicas retratavam Deus, e não do modo que o movimento da Nova Era entendia Deus. Nem Jesus nem seu público conheciam Star Wars, então quando falavam de Deus, eles não estavam falando de forças cósmicas. Trata-se simplesmente de uma má história para redefinir o que Jesus queria dizer com o conceito de Deus.

Lewis explica:

             Vamos esclarecer isso. Entre panteístas, como os indianos, qualquer pessoa poderia dizer que é parte de Deus, ou um com Deus… Porém este homem, por ser judeu, não poderia dizer que era esse tipo de Deus. Deus, em seu idioma, significava Estar fora do mundo, àquele que criou o mundo e era infinitamente diferente de qualquer outra coisa. Ao entender isso, você verá que o que esse homem disse, de forma muito simples, foi a coisa mais chocante jamais dita por um homem.

             Com certeza existem aqueles que aceitam Jesus como um grande professor, porém ainda recusam chamá-lo de Deus. Como deísta, sabemos que Thomas Jefferson não tinha problemas para aceitar os ensinamentos morais e éticos de Jesus e ao mesmo tempo rejeitar sua divindade. Porém como já dito, se Jesus não era quem afirmava ser, então é preciso analisar outras possibilidades, nenhuma das quais faria dele um grande professor moral. Lewis disse: “Estou tentando impedir que qualquer um diga a coisa mais insensata, que as pessoas dizem frequentemente, sobre Ele: ‘Aceito Jesus como um grande professor moral, porém não aceito as afirmações de que ele era Deus’. É exatamente isso que não podemos dizer”.

              Em sua missão em busca da verdade, Lewis sabia que não era possível aceitar as duas identidades de Jesus. Ou Jesus era quem ele afirmava ser, a encarnação de Deus, ou suas afirmações eram falas. Se fossem falsas, Jesus não poderia ter sido um grande professor moral. Ele estaria mentindo de propósito ou teria sido um lunático com um complexo de Deus.

Jesus poderia estar mentindo?


             Mesmos os maiores críticos de Jesus raramente o chamaram de mentiroso. Essa classificação não é compatível com os grandes ensinamentos sobre moral e ética de Jesus. Mas se Jesus não era quem afirmava ser, devemos pensar na possibilidade de que ele estava intencionalmente enganando a todos.

              Uma das mais conhecidas e influentes obras políticas de todos os tempos foi escrita por Nicolau Maquiavel em 1532. Eu seu clássico, O príncipe, Maquiavel exalta o poder, o sucesso, a imagem e a eficiência acima da lealdade, da fé e da honestidade. De acordo com Maquiavel, não há problemas em mentir quando isso visa um fim político.

            Poderia Jesus Cristo ter construído todo seu império com base em uma mentira simplesmente para obter poder, fama ou sucesso? De fato, os inimigos judeus de Jesus constantemente tentavam o expor como uma fraude ou um mentiroso. Eles o bombardeavam de perguntas, tentando fazer com que ele cometesse erros ou se contradissesse. Ainda assim, as respostas de Jesus eram de uma incrível consistência.

             Assim, a questão que temos que fazer é: o que poderia motivar Jesus a tornar toda sua vida uma mentira? Ele ensinava que Deus não aceitava mentiras e hipocrisia, assim ele não poderia estar fazendo isso para agradar ao seu Pai. Ele certamente não mentiu em benefício de seus seguidores, uma vez todos, com exceção de um, foram martirizados em vez de renunciar seu Senhor (consulte

Os apóstolos acreditavam que Jesus era Deus?

           Assim, nos restam apenas duas possíveis explicações, ambas as quais são problemáticas.

Benefício


            Muitas pessoas mentiram em prol de ganhos pessoais. De fato, a motivação da maioria das mentiras é o benefício que as pessoas veem nelas. O que Jesus poderia querer ganhar ao mentir sobre sua identidade? A resposta mais óbvia seria o poder. Se as pessoas acreditassem que ele era Deus, ele teria um poder imenso (é por isso que muitos líderes antigos, como os imperadores romanos, afirmavam ser de origem divina).

              O problema dessa explicação é que Jesus evitava qualquer tentativa de ser colocado no poder, em vez de castigar aqueles que abusam de tal poder e vivem suas vidas em busca dele. Além disso, ele estendia suas mãos para os rejeitados (prostitutas e leprosos), aqueles sem poder, criando uma rede de pessoas cuja influência era menor do que zero. De uma maneira que só pode ser descrita como bizarra tudo aquilo que Jesus fez e disse ia em direção complemente oposta ao poder.

              Se a motivação de Jesus era o poder, ele aparentemente teria evitado a cruz a todo custo. Ainda assim, em diversas ocasiões, ele disse a seus discípulos que a cruz era seu destino e sua missão. Como morrer em uma cruz romana poderia conceder poder a alguém?

             A morte, obviamente, trás a devida atenção a qualquer coisa. E enquanto muitos mártires morreram em prol das causas que acreditavam, poucos estiverem dispostos a morrer por mentiras conhecidas. Com certeza todas as esperanças de ganhos pessoais de Jesus teriam acabado na cruz. Ainda assim, até seu último suspiro, ele não abriu mão de afirmar que era o único Filho de Deus. O estudioso do Novo Testamente J. I. Packer aponta que este título expressa a divindade pessoal de Jesus.

Um legado


         Então se Jesus não mentia em benefício próprio, talvez suas afirmações radicais fossem falsas a fim de deixar um legado. Porém a possibilidade de ser espancado e pregado em uma cruz teria rapidamente acabado com o entusiasmo da grande maioria das pessoas.

           Aqui está outro fato assombroso. Se Jesus tivesse simplesmente rejeitado a afirmação de ser Filho de Deus, ele jamais teria sido condenado. Foi sua afirmação de ser Deus e sua relutância a rejeitá-la que fizeram com que ele fosse crucificado.

           Se aumentar sua credibilidade e reputação histórica foi o que motivou Jesus a mentir, é preciso explicar como um filho de carpinteiro, proveniente de um pobre vilarejo da Judéia, pode ter previsto os eventos futuros que tornariam seu nome tão conhecido e importante no mundo todo. Como ele poderia saber que sua mensagem sobreviveria? Os discípulos de Jesus tinham fugido e Pedro o negou, o que não é exatamente a melhor ideia para deixar um legado religioso.

            Os historicistas acreditam que Jesus mentiu? Estudiosos analisaram a vida e as palavras de Jesus para descobrir se há qualquer evidência de falhas em sua personalidade moral. De fato, mesmo os maiores céticos ficam espantados com a pureza ética e moral de Jesus.

            De acordo com o historicista Philip Schaff, não há evidências, tanto na história da igreja quanto na história secular, de que Jesus tenha mentido sobre qualquer coisa. Schaff argumentou: “Como, em nome da lógica, senso comum e experiência, um homem enganador, egoísta e depravado poderia ter inventado e mantido de forma consistente, do início ao fim, a personalidade mais pura e nobre da história, com o mais perfeito ar de verdade e realidade?”

          Aceitar a possibilidade de que Jesus era um mentiroso iria em direção oposta a tudo aquilo em prol de que Jesus ensinou, viveu e morreu. Para a maioria dos estudiosos, essa opção simplesmente não faz sentido. Ainda assim, para negar as afirmações de Jesus, é preciso uma explicação. E se as afirmações de Jesus não são verdadeiras, e ele não estava mentindo, a única opção restante é de que ele estava enganando a si mesmo.

Jesus poderia estar enganando a si mesmo?


             Albert Schweitzer, ganhador do Prêmio Nobel em 1952 por seus trabalhos humanitários, tinha suas próprias ideias sobre Jesus. Schweitzer chegou à conclusão de que a insanidade era a base das afirmações de Jesus de ser Deus. Em outras palavras, Jesus estava errado em suas afirmações, porém ele não mentiu intencionalmente. De acordo a teoria de Schweitzer, Jesus estava iludido de forma a acreditar que ele era o Messias.

             Lewis avaliou cuidadosamente essa possibilidade. Ele deduziu que se as afirmações de Jesus não fossem verdadeiras, então ele era louco. Lewis argumenta que alguém que afirmou ser Deus não seria um grande professor moral. “Ou ele seria um lunático do mesmo nível de uma pessoa que diz ser um ovo cozido ou seria o Diabo do Inferno”.

            A maioria das pessoas que estudou a vida e as palavras de Jesus o reconhece como uma pessoa extremamente racional. Embora sua vida tenha sido permeada de imoralidade e ceticismo pessoal, o renomado filósofo francês Jean-Jacques Rousseau (1712–78) reconheceu a personalidade elevada e a presença de espírito de Jesus, declarando: “Quando Platão descreveu seu homem justo imaginário… ele descrever exatamente a personalidade de Cristo. … Se a vida e a morte de Sócrates são as de um filósofo, a vida e a morte de Jesus Cristo são as de um Deus”.

              Bono conclui que “louco” é a última coisa que alguém pode pensar de Jesus.

“Assim o que lhe resta é que Cristo era quem Ele dizia ser ou era totalmente louco. E quando digo louco, digo louco como Charles Manson… Eu não estou brincando. A ideia de que toda a história da civilização em mais da metade do planeta foi completamente alterada por um lunático, para mim isso não pode ser verdade…”

             Então, Jesus era um mentiroso ou um lunático, ou era o Filho de Deus? Será que Jefferson estava certo ao classificar Jesus como “somente um professor moral”, negando sua divindade? É interessante que o público de Jesus, tanto crentes como inimigos, nunca o consideraram como um simples professor moral. Jesus causou três reações principais nas pessoas com que teve contato: ódio, terror ou adoração

             As afirmações de Jesus Cristo nos forçam a escolher. Como disse Lewis, nós não podemos categorizar Jesus simplesmente como um grande líder religioso ou um grande professor moral. O ex-cético nos desafia a nos decidir a respeito de Jesus, dizendo:

           “Você precisa se decidir. Ou esse homem era, e é, o Filho de Deus, ou é um louco ao algo ainda pior. Você pode calá-lo por Ele ser um louco, você pode cuspir Nele e matá-lo como um demônio ou ajoelhar-se perante Ele e chamá-lo de Senhor e Deus. Mas não vamos considerar besteiras arrogantes dizendo que Ele era um grande professor moral. Ele não nos deu essa possibilidade. Não era esse seu objetivo”.

           Em Cristianismo Puro e Simples, Lewis explora diversas possibilidades a respeito da identidade de Jesus, concluindo que ele é exatamente quem ele afirmava ser. Sua análise cuidadosa da vida e das palavras de Jesus levou esse grande gênio da literatura a renunciar seu o ateísmo e se tornar um Cristão comprometido.

          A grande questão da história da humanidade é “quem é o verdadeiro Jesus Cristo”? Bono, Lewis e muitos outros chegaram à conclusão de que Deus visitou a terra em forma humana. Mas se isso é verdade, nos esperaríamos que ele estivesse vivo atualmente. E é exatamente isso seus seguidores acreditam.

Jesus voltou mesmo dos mortos?


           As testemunhas de Jesus Cristo realmente falaram e agiram como se acreditassem que ele fisicamente se ergueu dentre os mortos após sua crucificação. Se eles estivessem errados, o cristianismo teria se baseado em uma mentira. Mas se estivessem certos, tal milagre confirmaria tudo o que Jesus disse sobre Deus, sobre si mesmo e sobre nós.

             Devemos então aceitar a ressurreição de Jesus Cristo somente pela fé ou existe uma evidência histórica sólida? Muitos céticos começaram investigações sobre os registros históricos para provar que os registros da ressurreição são falsos. O que eles descobriram?

Clique aqui para ver as evidências da declaração mais fantástica feita, a ressurreição de Jesus Cristo!

Clique aqui e deixe-nos saber como este artigo o ajudou.

Jesus disse o que acontece após a morte?


            Se Jesus realmente voltou dos mortos, ele deve saber o que está do outro lado. O que Jesus disse sobre o significado da vida e sobre nosso futuro? Existem vários caminhos para Deus ou Jesus afirmou ser o único? Leia as respostas iniciais em “Por que Jesus?”

Clique aqui para ler “Por que Jesus?” e descobrir o que Jesus disse sobre a vida após a morte.

Jesus pode trazer significado para a vida?


            Jesus pode responder as grandes questões da vida: “Quem sou eu?” “Por que estou aqui?” E, “Para onde estou indo?” Jesus fez declarações sobre a vida e o nosso propósito aqui na Terra que precisam ser analisadas antes de o ignorarmos como indiferente ou impotente. Este artigo, “Por que Jesus”, analisa o mistério de por que Jesus veio para a Terra e o que isso significa para nós.

Clique aqui para descobrir como Jesus pode trazer significado para a vida.

Clique aqui enviar comentario.