domingo, 29 de janeiro de 2012

Jesus e o centurião romano

Mateus 8: 5,13

Jesus e o centurião romano

Três pontos a considerar neste episódio.

1- O oficial vai ate Jesus pedir pelo seu empregado
2- Jesus imediatamente dispõe a ir ate o doente
3- Aquele oficial demonstra entender sobre autoridade.

1. O oficial vai ate Jesus.
    Eu entendo aqui que aquele oficial se colocou como um intercessor.

    Segundo ele, o doente não podia nem se mexer na cama.
   Às vezes conhecemos alguém que esta tão preso, tão amarrado, tão caído, tão distante de Deus que, nós precisamos interceder por aquela pessoa.

   Veja que o oficial coloca pra Jesus que o seu empregado estava tão doente que nem se mexer na cama podia, ou seja, o doente estava praticamente morto.

   Meu irmão quem de nós não conhece alguém que já se entregou a derrota, alguém cuja vida pra ele perdeu o sentido, aprendamos com esse oficial a ter compaixão e interceder pelos outros.

   Analisando de um outro ponto de vista, aquele oficial não precisava fazer o que fez, deixar seus afazeres e ir ate Jesus, ele poderia contratar um outro empregado, era apenas um empregado.

    Aqui está algo precioso que aquele oficial nos ensina, diga se de passagem, não era qualquer pessoa, era um oficial, ele nos ensina, e foi o que Jesus mais ensinou e praticou o amor ao próximo, a compaixão, a misericórdia.

    Quem sabe você esta aqui agora, na casa de Deus, na presença de Deus, e alguém que você conhece esta precisando de um milagre, você pode interceder por ele agora e Deus entrar com um milagre na vida dele.

2. Jesus imediatamente dispõe a ir ate o doente

    A primeira coisa que eu vejo aqui é que Jesus tem interesse em atender a qualquer um que lhe peça ajuda.

    Jesus não faz acepção de pessoa, ou seja, Jesus não escolhe quem abençoar,

   Tratava se de um empregado, talvez o sacerdote não desse atenção, mesmo que o pedido viesse de um oficial.

     Lembra da parábola do bom samaritano?
  
    O sacerdote passou de lado e foi embora, não ofereceu ajuda aquele que estava machucado.

    Jesus não! Imediatamente ele disse ao oficial, eu vou La curá-lo.

    Meu irmão se você precisa do socorro de Jesus, no momento em que você clamar, ele vai lhe atender.

    Mas talvez você diga, pastor eu tenho pedido ajuda a Jesus e não tenho sido atendido por ele.

    Eu lhe asseguro uma coisa, a falha não esta em Jesus, a falha esta em você.

    Não basta apenas abrir a boca e dizer; Jesus me ajuda, Jesus me dê isso ou aquilo outro.

    Ou como muitos têm ensinado a profetizar, determinar, declarar, e a impressão que se tem é que basta abrir a boca e falar o que se quer, e logo as coisas começam acontecer.

    Não, não é bem assim, essa teoria do “há poder em suas palavras” não é exatamente como ensinam os pregadores da confissão positiva, é bem verdade que o que você fala pode lhe trazer conseqüências benéficas ou maléficas, mas não passam de conseqüências, sugestão ou influencias, mas esta idéia de há poder em suas palavras não é verdade, eu por muito tempo preguei isso, ensinei isso, e vivia co essa teoria na cabeça, e eu mesmo cheguei a conclusão de que nada disso era verdade.

     Isso não significa que você vai sair daqui agora falando tudo que vier na mente, não! Você poderá sofrer conseqüências ou ser influenciado por aquilo que fala ou pelo que ouve.

     Mas imagine só se realmente como dizem, houvesse poder em suas palavras, você não estaria endividado, era só dizer, apareça uma bolsa de dinheiro aqui, e a bolsa de dinheiro ia aparecer na sua frente e você resolveria qualquer problema.

     Porque que os pregadores da confissão positiva, do determinismo, da teoria do poder da palavra, não chega pra uma pessoa na cadeira de roda e diz, levanta e anda, Pedro nunca ensinou sobre o assunto, mas disse ao paralitico da porta formosa, levanta e anda, e o paralitico andou.

      Você não vê os pregadores dessa teoria do “há poder em suas palavras” expulsando demônios, curando enfermos, ressuscitando morto, você já viu isso acontecer, pense nisso e você não será mais enganado.

     Pastor mas e ai, não basta apenas abrir a boca e falar, tem algo a mais, veja o que Jesus disse

     - Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito(Marcos 11:23).

      Veja Jesus disse que se uma pessoa disse ao monte (verbalizar) e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz.

       Dois princípios não podem ser deixados de fora,

       Primeiro não duvidar em seu coração. Coração “mente psique”

       Jesus ele tem o poder de ir lá no profundo do seu coração e saber você tem convicção, certeza, se você de fato não duvida de que aquilo que você esta pedindo é possível acontecer. Às vezes você fala ou pede, mas duvida.

       Veja Jesus falou sobre duvidar e crer, qual a diferença.

       Tem aqueles que crêem, mas duvida que com ele possa acontecer, São aqueles que já presenciaram feitos de Deus através de outras pessoas, mas eles crêem que o milagre pode acontecer, mas não com ele, mas não na vida deles, esses são os que duvidam.

     E há aqueles que não crêem.

     No texto que estamos falando, Jesus  depara com um oficial que não fazia parte de seu povo, de seus compatriotas, aquele oficial era romano e ele deu uma verdadeira demonstração de fé.

      Jesus ficou maravilhado ao ponto de dizer que nem mesmo em Israel, seu povo, um povo que já havia experimentado em toda sua história milagres extraordinários, e estavam ali todos os dias vendo os milagres que Jesus fazia nem mesmo no meio do seu povo Jesus havia encontrado uma fé como a daquele oficial romano.

      Aquele homem chega pra Jesus e intercede pelo seu empregado, Jesus se dispõe a ir ate sua casa e aquele homem diz, não Jesus, o senhor nem precisa sair daqui, eu conheço o poder da palavra, eu também mando e sou obedecido, bastão senhor mandar, apenas uma palavra e o meu empregado será curado.

     Meu irmão, os crentes hoje querem o milagre, mas acreditam e água benta, óleo ungido, fita no braço, na perna, sabonete, sal grosso, galho de arruda, lenço, toalhinha com suor, e tantas outras coisas que já vimos por ai.

     Aquele homem disse a Jesus, basta uma palavra.

      Veja Jesus disse, eu vou lá à sua casa.

       Imagine hoje quantos não desejaria levar o profeta, o apostolo, o bispo, o pastor, a irmã fulana, tem gente fazendo campanha de oração pro fulano ir na casa dele.

      Aquele oficial teve a chance de Jesus ir a casa dele, Não que ele tenha desprezado Jesus, não! Nada disso, Ele deu a maior demonstração de fé que um homem podia dá.

     Ele disse, Jesus basta uma palavra, Ele não duvidou que Jesus pudesse curar o empregado dele, Ele creu, ao ponto de impedir que Jesus fosse a casa dele.

    Muitos apegam no fato dele ter se achado indigno de receber Jesus em sua casa, Mas na verdade aquele homem estava dizendo a Jesus, Eu acredito no seu poder.

    Se você que viver os milagres de Jesus em sua vida, Se você quer que seus pedidos sejam atendidos por Jesus, Aprenda com esse oficial, não duvide, não faças exigências, não apele para os ídolos.

Creia que Jesus pode fazer, e Ele faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo