quarta-feira, 13 de julho de 2011

Quanto vale uma vitória?

 Estamos ligados a uma teologia do "é dando que se recebe" o que não é uma coisa ruim, é um principio bíblico que o próprio Deus praticou quando colocou o plano da redenção em ação, antes de trazer o homem de volta a si, ele deu o seu filho como esta registrado em João 3,16, porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, o que muitos não compreenderam é que Deus fez algo que é definitivo, um sacrifício que nos livra do sacrifício, e quantas pessoas no meio evangélico tentando comprar uma vitoria.


Algum tempo atrás, quando começou o modismo do orar no monte, os grupos que assim faziam, faziam segundo eles; para receber poder, receber dons espirituais, batismo com Espírito santo e não descartando é claro, o “sacrifício”, os da teologia do monte, se baseiam no fato de Jesus orar no monte, o que me chama atenção é que Jesus orou também no vale, e eu não conheço grupos que oram no vale, com tempo esse fator orar no monte começou a ser utilizado como idéia de poder, autoridade, santidade, daí pessoas que segundo se sabe, viviam ate em pecado de adultério, mas dada a oração no monte, era reverenciada como homem ou mulher de Deus, o que sugere “inversão de valores” uma pessoa dessa quando chegava na igreja ou em qualquer outro lugar, faltavam pouco colocarem tapete vermelho e uma cadeira de ouro para tal pessoa, orar no monte virou sinônimo de santidade, poder, intimidade com Deus e etc. hoje essa idéia ainda esta inserida nos adeptos do monte,porem acrescentada agora a busca pelo sobrenatual. Alem dos poderes proféticos, como alguém que conheci que foi no monte, e um profeta do monte jogou azeite na cabeça dele,e disse que ele era pastor, e este; desceu do monte e rebelou-se contra seu pastor porque segundo ele, um homem de Deus no monte havia ungido ele a pastor. Essa é uma das aberrações que acontecem a esses grupos que sobem monte. Eu não descarto as pessoas sérias que sobem monte para uma oração solitária, o que alias era o motivo pelo qual Jesus orava no monte, o que levava Jesus a orar no monte não era nenhum poder no monte, nem ficar mais alto e por isso mais perto do Pai, e muito menos sacrifício, o que levava Jesus a orar no monte, e no deserto, era praticamente talvez a única forma de Jesus ficar a sós com o pai, é só lê os evangelho que narram a trajetória de Jesus aqui na terra, e vamos concluir que o povo não dava sossego a Jesus, onde Jesus estava a multidão estava perto para vê e receber os milagres, por isso quando Jesus desejava falar com o pai num momento de intima comunhão, ele se ausentava da multidão e normalmente ia para lugares desertos, entre estes lugares desertos o monte, mas quando ensinou sobre oração veja qual foi a ordem; Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente (Mateus 6:6).

  Não há nenhum texto nos quatro evangelhos, em que  Jesus ensina orar no monte, o que há sim, é Jesus fugindo da multidão para ficar a sós com o Pai; E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já à tarde, estava ali só (Mateus 14:23). Jesus orava a sós, ate mesmo quando levou os discípulos, chegando ao monte os deixou e foi orar a sós, - Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar (Mateus 26:36). Se Jesus tivesse a intenção de ensinar os discípulos orar no monte, ele teria levado os discípulos com ele para o local onde foi orar, e orariam juntos, mas ele disse aos discípulos; Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar (Mateus 26:36). Se por um lado o fato de Jesus orar no monte, é um pretexto para alguém orar também no monte, por outro lado é preciso considerar que não se deve orar em grupo, pois Jesus não orou em grupo com os discípulos.
              
O assunto é muito vasto, e é preciso se deter ao foco do qual desejamos abordar nesta ocasião, é que o orar no monte hoje, tomou uma conotação de sacrifício para se receber bênçãos, milagres ou provocar o sobrenatural, pessoas sobem montes hoje pelas mais diversas necessidades, para reatar casamento, libertação do marido, da esposa, dos filhos, e veja o absurdo, pessoas que vão ao monte para através desse sacrifício tomar o marido da outra e vice versa, é, isso não é exagero não, isso acontece mesmo. Ou seja, o monte tornou se a forma mais usada para se conquistar uma vitória seja em que área for da vida; sentimental, financeira, saúde, afetiva, emocional, profissional e etc. agora o mais incrível é que alguns anos atrás não era qualquer um que podia ir ao monte, os que freqüentava tocava o maior terror dizendo, que quem não tivesse na santidade não chegava nem no pé do monte, tinha crente que não se atrevia acompanhar os que subiam por medo da mão de Deus, era tanta coisa que se ouvia; hoje, qualquer pessoa vai ao monte, crente e não crente, pra se vê como o fanatismo tomou conta dos que são adeptos da pratica do orar no monte, se antes o monte era lugar de santidade, hoje é lugar de conquistar vitória, será?


Será que é preciso mesmo ir orar no monte, para conquistar vitoria?
Será que orar no monte tem mesmo, todo esse poder?
Qual a diferença entre, orar no monte e orar no quarto?


 Veja que logo após Jesus ser assunto ao céu, os discípulos foram orar no templo, E PEDRO e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona (Atos 3:1). O que nos chama atenção, é que em muitos casos os montes estão cheios, e os templos vazios.


Em breve continuaremos o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo