terça-feira, 28 de junho de 2011

QUAIS SAO AS ARMAS DA IGREJA DE JESUS

   Veja o momento que estamos vivendo em nosso país, desde as diretas já, o movimento que mudou a história política do Brasil no século passado, a nossa nação tornou-se um palco de manifestações populares, daí as greves que fortaleceu os sindicalistas, dos quais, a maioria estão no poder, em seus cargos políticos, e esqueceram das lutas que os promoveram e os colocaram onde estão hoje, daí outras manifestações que resultaram em conquistas para a sociedade brasileira como num todo, os manifestos, contra o armamento, pela paz, pela segurança e outros, e os mais recentes promovidos pelos homossexuais e agora pela legalização da maconha, veja; não estou me posicionando contra, nem como critico a esses movimentos, mas quero ressaltar que essa moda pega, e ate a igreja já aderiu o movimento e pos a cara na rua para também dizer que tem direitos, agora o que me faz pensar sobre o assunto é, será que estamos lutando legitimamente, será que esta é a arma que a igreja deve usar, vejamos o que nos orienta a bíblia? - Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas (II Corintios 10:4); será que a igreja deve mesmo ir as ruas fazer manifesto contra leis e movimentos populares,

             No artigo anterior a esse, falamos sobre a igreja que tem medo da cadeia, e agora queremos falar sobre as armas que temos para lutar contra as hostes infernais, que tentam de todas as formas paralisar a igreja do senhor Jesus neste século, onde o pecado esta tomando forma de iniqüidade, e o mundo já tem assistido manifestações da ira de Deus, porem por terem os seus sentidos endurecidos, não estão entendendo a mensagem do todo poderoso, vejamos o que Paulo vai dizer; - Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais (Efésios 6:12).
           A nossa luta não é na esfera humana, a nossa luta não é contra grupos de minorias que tentam através de leis que saem dos pensamentos humanos, revogarem as leis que saíram da vontade daquele que onipotente, daquele que, da a vida e tira, que eleva e abate, que traz a existência e faz desaparecer, a nossa luta é contra os principados, quem são os principados, seriam eles os poderosos políticos? Contra as potestades, contra os príncipes das trevas, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
            Paulo esta falando de uma guerra, interior, a maldade esta no interior do homem, e nesta guerra, uns lutam para se livrar da maldade, porem outros lutam para se embrenhar cada vês mais na maldade, uns querem se libertar da escravidão do pecado, e outros querem ser mais escravos ainda, e a igreja conta quem esta lutando, e que arma esta usando?
            A nossa luta é contra o pecado, e a nossa arma é a pregação da palavra, reforçada com a oração, a nossa luta não é contra o congresso, o senado, a presidência e o judiciário, muito menos contra aqueles que defendem aquilo que nós repudiamos, veja que a coisa é de ordem espiritual, e nos estamos encarando na esfera humana, e o que estamos causando? Os grupos que lutam por supostos direitos, estão nos taxando como preconceituosos, discriminadores, e isso esta suscitando ira, revolta neles, a igreja se continuar agindo na esfera humana, usando as armas carnais, esta se sujeitando a tornar- se insuportável por esses grupos, já somos considerados fundamentalistas e outros adjetivos que são usados contra nós, o que fazer agora, parar, deixar de mão? Não! É hora de usar as armas certas, e quais são as armas corretas? A bíblia responde; Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas (II Corintios 10:4
            Vejamos alguns exemplos da igreja neotestamentária, Pedro e João estavam pregando no pátio do templo, e veja a pregação de Pedro, (Atos 3:13) - O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu filho Jesus, a quem vós entregastes e perante a face de Pilatos negastes, tendo ele determinado que fosse solto, Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida, E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas.
             Imagine Pedro falando isso, que mensagem dura, acusando o povo de ter matado o filho de Deus, tinha que ter coragem pra falar assim, mas Pedro agora esta cheio do poder do Espírito santo, isso foi depois do petencostes, e quando Pedro esta pregando o que acontece; (Atos 4:1) - E, ESTANDO eles falando ao povo, sobrevieram os sacerdotes, e o capitão do templo, e os saduceus, Doendo-se muito de que ensinassem o povo, e anunciassem em Jesus a ressurreição dentre os mortos, E lançaram mão deles, e os encerraram na prisão até ao dia seguinte, pois já era tarde.
            Pedro e João são presos nesse momento porque estavam ensinando a palavra de Deus, mas veja o que acontece; (Atos 4:4) - Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil. Veja irmãos, muitos creram, e quase cinco mil foram salvos, eu disse a pouco atrás que, uns querem se libertar da escravidão do pecado, e outros querem ser mais escravos ainda, veja na multidão dos que ouviam Pedro, muitos creram, ou seja, o exemplo de Pedro deve ser seguido por nós que devemos pregar a palavra, muitos crerão, porem outros não.
            Ai alguns de nós vai dizer, mas estão querendo no impedir de pregar, as leis que estão querendo promulgar é para calar a nossa boca, sim eu sei, fizeram isso com Pedro e João, vamos continuar o relato? (Atos 4:5) - E aconteceu, no dia seguinte, reunirem-se em Jerusalém os seus principais, os anciãos, os escribas, E Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, e João, e Alexandre, e todos quantos havia da linhagem do sumo sacerdote. E, pondo-os no meio, perguntaram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto? Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Principais do povo, e vós, anciãos de Israel, Visto que hoje somos interrogados acerca do benefício feito a um homem enfermo, e do modo como foi curado, Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Pedro outra vês abre a boca e começa a dizer a verdade, eita Pedro corajoso! Veja qual foi a decisão dos poderosos da época; (Atos 4:17) - Mas, para que não se divulgue mais entre o povo, ameacemo-los para que não falem mais nesse nome a homem algum. E, chamando-os, disseram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem no nome de Jesus. Veja o que os poderosos queriam , que Pedro e João não ensinassem as palavras de Jesus, mas qual foi a atitude de Pedro e João?
           Pedro como líder não fez como alguns lideres de hoje, Pedro não convocou o povo para um manifesto diante do sinédrio pra gritar, não queremos ser amordaçados, fora a lei do "cale-se"; ja pensou a igreja cantando ou, clamando, "pai, afasta de nós este cale-se"  Pedro e João  assumiram a responsabilidade, diante dos poderosos tomando  a palavra e disseram; (Atos 4:19) - Respondendo, porém, Pedro e João, lhes disseram: Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus; Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido. Que venha as leis, antes importa obedecer a Deus,

Ate breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo